Make your own free website on Tripod.com
| INÍCIO | INDÍCE | DISCOGRAFIA | HISTÓRIA |
ENTRE AS AVES DE RAPINA
 
Calculando
Recolhendo olhares
tento logo me extinguir
eh eh
tudo está perdido
não nos resta emoção
ter grandes sonhos ideais
se sentido como mero ar
sao grandes sonhos ideais
bem que existe neles emoção
alguém passa
pela minha frente
e eu não posso admitir
que tudo está perdido
que tudo está
AS ROSAS
A rosa da noite
exala o quarto
o perfume
no escuro
contrai seu corpo
entrego o meu corpo
aos seus cuidados, aos seus amores
roubados de outros
rosas da escuridão
espero com calma
a conclusão
de algo me parece
ser irreal
com choque vindo dos céus
pela fatalidade das emoções
rosas da escuridão
rosas da escuridão
a rosa da noite
e os nossos corpos, desejos
dor, safisfação
rosas da escuridão
 
BORÓ
 
Alegria ilusão
corpos pelas ruas
pedras na mão
podres crianças
bocas com fome
todas elas amam
todas elas chamam
todas elas clamam
todas elas gritam
todas elas amam
todas elas amam
todas elas chamam
automóveis clamam
bicicletas chamam
caminhões choram
contra-mão
no escuro
no futuro
todas elas amam
todas elas chamam
todas elas clamam
todas elas dançam
todas elas amam
todas elas chamam
alegria ilusão
corpos pelas ruas
pedras na mão
podres crianças
bocas com fome
todas elas amam
todas elas chamam
todas elas clamam
todas elas gritam
todas elas amam
todas elas amam
todas elas chamam
alegria
 
BEIJE-ME COWBOY
 
Quebre meus ossos
preste atenção
ame-me
beije-me cowboy
corte seus pulsos
rasgue suas pernas
beije minha boca
beije-me cowboy
olhe esses quartos
tapetes sujos
e as janelas
vidros quebrados
olhe aqueles olhos
aqueles olhos negros
e no espelho
no espelho teu corpo vejo
as paredes brancas
espere por mim
espere
espere por mim
prostitutas
travestis
face a face
beije-me cowboy
raspe suas pernas
pegue meu quadril
ame-me
beije-me cowboy
ame-me, beije-me
ame-me, mas puxe o gatilho
VENCIDOS
 
Em copos sujos se afoga a ira
e os lamentos saem do coração
acaba o morto o que não poderia
é tão rico o mundo da ilusão
ah ah ah ah
ah ah ah ah
esqueço as luzes
esqueço as luzes
prefiro os meus sonhos
prefiro os meus sonhos
eles possuem
eles possuem
o que desejo há tanto
o que sente a dor no coração dos homens
na dor dos vencidos nas mesas do bar
olho a olho no teto do quarto
eu e os meus sonhos corremos o ar
olho a olho e os copos tão sujos
e a dor dos vencidos nas mesas do bar
e a dor dos vencidos
e a dor dos vencidos
NO FIM
 
Com o pouco que tenho
não esperava o meu fim
com o pouco que tenho
o tempo mudou
no meu coração
espero o dia
talvez seja feliz
enquanto não chega o fim
o fim
no fim dos sonhos
no fim do amor
no fim de tudo
não me abraçou
rejeitou meus braços
minha vontade
rejeitou o pouco
da minha idade
no fim dos sonhos
no fim do amor
no fim de tudo
não me abraçou
espero o fim
espero a hora
esqueço o mal
que irei passar
esqueço tudo
só vejo o tempo
só vejo o tempo
passar
 
NA NOITE
 
Tarde baixa
meia luz
as cores passam
a luz já se foi
o que será depois
o que fazer
o que será depois
na noite
na noite
um instante que se foi
luzes negras
nossas almas
um romance
nossos olhos
na noite
um instante
que se foi
o que fazer
o que será depois
na noite
na noite
o que fazer depois
| INÍCIO | INDÍCE | DISCOGRAFIA | HISTÓRIA |