Make your own free website on Tripod.com
| VOLTAR ÍNDICE | INÍCIO |

ESCOLA DE ESCANDALOS

Formado em março de 1984, este grupo de Brasília tinha um estilo musical muito parecido com o pessoal do Finis Africae, ou seja, romantico melancólico, vulgo "dark".

A primeira formação tinha Marielle do Roccio (voz) e Bernardo Mueller (voz, irmão do baixista André X Mueller, do Plebe Rude), ambos curitibanos. Mais tarde sae a Marielle para integrar o grupo Arte no Escuro, dando fim a banda em fevereiro de 1986.

Formação permanente: Bernardo Mueller, Geraldo Ribeiro, Luis Eduardo Ferreira, Eduardo Espinoza Raggi.
 
 

 

 

Letras

COMPLEXUS
São horas seguidas olhando a imagem no espelho
Vejo o defeito como seria bom não tê-lo
Mudo de ângulo tento esconder
Tento disfarçar
Mas esses problema nem um milhão de anos irão apagar
Obstáculos que não me deixam passar
Tentáculos que querem me segurar
Corrigem contra qual a imagem dada
Âncora que não me deixa avançar
Complexus, complexus, complexus
Qualquer desvio do normal é visto como uma fraqueza,
Mas quem foi que instituiu esses padrões de beleza
Imagine um mundo onde não houvesse comparação
Quem nos salvaria da monotonia da perfeição
 
LUZES
Luzes que piscam, gritam e avisam
que chegou a hora que você sonhou
são anos de espera que chegam ao fim
um frio desce a espilha,
apesar do calor
você se esforça para aparentar
toda a calma que lhe falta
o medo ti assalta tudo pode dar errado
você está apavorado
você está em pânico,
mas agora não tem volta,
algo ti impulsiona
e as luzes coloridas não páram de piscar
nos seus sonhos tudo era perfeito
Rodolfo Valentino nao faria melhor
nos seus sonhos tudo era perfeito
Giovane Casa Nova não faria melhor
Rodolfo Valentino nao faria melhor
Giovane Casa Nova não faria melhor
nos seus sonhos tudo era perfeito
Rodolfo Valentino nao faria melhor
nos seus sonhos tudo era perfeito
Giovane Casa Nova não faria melhor
Rodolfo Valentino nao faria melhor
Giovane Casa Nova não faria melhor
Você olha seus amigos que riem à vontade
porque que você não pode ser assim
por trás do sorriso se esconde o medo
e ele é tão grande quanto esse seu 
vocês tentam agir de maneira casual
como se isso fosse corriqueiro e banal
a verdade transparesse no rosto de vocês
é mais que o ululante é a primeira vez
e a agora que acabou
você nem reparou
que as luzes não piscam com a mesma intensidade

 

POPULARIDADE
Eu me isolei
eu virei uma ilha
os amigos que eu tinha eu não pude segurar
sempre me julguei uma rocha inabalável,
mas agora estou cada vez mais vulnerável
popularidade era embriagante
mas a ressaca não falha em chegar
pior do que o desprezo só mesmo o silêncio
a indiferença é a pior humilhação
pessoas são volúveis amizades são solúveis
um dia eles ti amam e no outro ti odeiam
odeiam odeiam odeiam odeiam
quando você chega e ninguém vem conversar
e o telefone ele pára de tocar
quando você começa a sair sozinho
passa a noite inteira sem uma companhia
então você sabe que saiu de moda
não tem mais amigos
está fora da roda
você vai ver como é ruim a solidão
e vive sem receber atenção
 
 
O GRANDE VAZIO
Até quando o sucesso dos amigos
será suficiente para ti satisfazer
quando você vai deixar de ser o conhece
para se tornar aquele que é conhecido
ou você cruza
a ponte sobre o passo
por onde passa o rio do fracasso
para chegar na terra da realização
ou então se esconde do lado da frustração
sonhos e planos de pouco adiantam
se permanecerem só sonhos e planos
alguma combinação de transpiração e inspiração
é a única solução
ou você cruza
a ponte sobre o passo
por onde passa o rio do fracasso
para chegar na terra da realização
ou então se esconde do lado da frustração
nunca mais, nunca mais
você espera sem perceber
enquanto esperava ele já passou
desapercebido e levando consigo toda a juventude esperança e romance
ou você cruza
a ponte sobre o passo
por onde passa o rio do fracasso
para chegar na terra da realização
ou então se esconde do lado da frustração
nunca mais, nunca mais, nunca mais, nunca mais
| VOLTAR ÍNDICE | INÍCIO |